quarta-feira, 10 de junho de 2009

O Vestuário na Época Contemporânea


A expansão industrial, iniciada no século XVIII em Inglaterra, registou no século XIX uma grande evolução e expansão por todo o mundo.Para esta expansão contribuíram os progressos nos meios de transporte e de comunicação, o crescimento do capitalismo e, também, o avanço das ciências exactas, que se desenvolveram muito devido ao interesse surgido nos séculos anteriores.Esta expansão provocou transformações sociais (como o crescer do poder da burguesia e a fraca condição operária) e económicas (como o crescimento de fábricas e a organização racional do trabalho). Isto tudo levou à produção em massa e ao crescimento industrial.Este crescimento industrial, a chamada Revolução Industrial, não só se desenvolveu, em grande parte, devido à investigação e aos progressos científicos, como também devido à descoberta e utilização de novas fontes de energia (petróleo, gás, gasolina e gasóleo) que permitiram o surgimento de máquinas a vapor e de transportes que funcionavam com estes combustíveis.Foi também no século XI que se difundiu a electricidade, a energia mais revolucionária do século, sendo esta uma energia mais limpa e saudável que as fontes de energia anteriormente descobertas. Esta nova energia permitiu o aumento das jornadas de trabalho, com o aparecimento do trabalho nocturno e, também, uma maior segurança nocturna nas cidades.Foi nesta época que se registou um enorme fluxo de migrações internas, como o êxodo rural.A população cresceu muito, principalmente nas cidades o que as tornou nos principais focos de desenvolvimento. Este acelerado crescimento alterou profundamente os comportamentos e fez surgir o problema da falta de espaço e de habitação nas cidades. Para a sua resolução criou-se os Planos Urbanísticos, que tinha como objectivo organizar e planear, de forma eficaz e agradável, a área habitável das cidades.Acabou-se com a sociedade de ordens do Antigo Regime e reconheceu-se a igualdade de todos perante a lei na chamada sociedade de classes. Esta sociedade era composta pela alta burguesia, pelas classes médias e pelo “proletariado”.A alta burguesia era composta pelos indivíduos ou famílias que se dedicavam à indústria, bancos, bolsas, companhias comerciais e agrícolas e à política.Nas classes médias inseriam-se a média burguesia (pequenos patrões de empresas, chefes de escritório) e a pequena burguesia (lojistas e pequenos comerciantes, mestres de ofícios e empregados bancários e do comércio).O “proletariado” era composto por todos aqueles que, não tendo possibilidades económicas, vendiam a sua capacidade de produzir trabalho (força de trabalho). Estes viviam exclusivamente do seu salário.
Pode dizer-se que a época Contemporânea iniciou-se verdadeiramente em 1789, com a revolução francesa, tendo esta se desviado dos cânones estéticos da época Moderna. Caracterizou-se pelo grande avanço da indústria (Revolução Industrial), o que permitiu um desvio, tendo sido iniciada uma época de grande prosperidade. Com a Revolução Industrial muitos artesãos, que fabricavam roupas à mão, faliram e as pessoas que não tinham muitas possibilidades económicas passaram a fabricar as suas roupas em casa. Apenas os mais ricos conseguiam adquirir as roupas fabricadas pela maquinização.Foi nesta época que a designação de “ordens” se alterou, tendo passado a designar-se por classes sociais.No século XIX os homens começaram a vestir calções com uma faixa de seda, jaquetas, coletes curtos e gravatas compridas. Os sapatos eram de ponta estreita.Em 1840 o Fraque era justo e os Saios estreitos.Neste primeiro século os trajes da mulher sofreram grandes modificações. Em meados do século reapareceu o Mirinaque. Em 1830 as saias tornaram-se mais curtas e utilizavam-se camisas ou túnicas com mangas largas e em balão. Os penteados eram geralmente tranças compridas e também se utilizavam redes no cabelo. Os sapatos eram abertos com fitas cruzadas.Apesar da grande mudança neste século, as pessoas continuaram, em grande parte, adeptas das roupas tradicionais. A grande mudança nas suas mentalidades veio a ser concretizada apenas no século XX.
Da estilista Rita Guerra em 23:32 0 comentários

Sem comentários:

Enviar um comentário